Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Rosacruz’


 

Excerto do livro “A Vós Confio”, publicado pela GLP Rosacruz, AMORC

INSTRUÇÕES PRELIMINARES

 

 

CURVAI vossa cabeça ao pó, ó habitantes da Terra! Permanecei silentes e recebei com reverência estas instruções do alto.

Onde quer que o Sol brilhe, onde quer que sopre o vento, onde quer que haja ouvidos para ouvir e mente para conceber, que se dêem a conhecer os preceitos da vida, que as máximas da verdade sejam honradas e obedecidas.

Todas as coisas provêm de Deus. Seu poder não tem limites. Sua sabedoria é para a eternidade, Sua bondade perdura para sempre.

Ele está sentado em Seu trono no centro do universo e o hausto de Sua boca dá vida ao mundo.

Ele toca as estrelas com Seus dedos, e elas prosseguem jubilosamente em seu curso.

Nas asas do vento Ele caminha e cumpre Sua vontade em todas as regiões do ilimitado espaço.

Ordem, graça e beleza emanam de Suas mãos.

A voz da sabedoria fala em todas as Suas obras; mas a mente mortal não a compreende.

A sombra do conhecimento mortal perpassa o cérebro do homem como um sonho; ele vê como se estivesse nas trevas; raciocina e se engana.

Mas a sabedoria de Deus é como a Luz do Céu; não requer a razão; Sua mente é a fonte da verdade.

Justiça e misericórdia esperam diante de Seu trono; benevolência e amor iluminam Suas feições para sempre.

Quem se iguala a Deus em glória? Quem pode rivalizar com o Todo-Poderoso em poder? Terá Ele algum igual em sabedoria? Poderá alguém ser comparado a Ele em bondade? Não há nenhum outro diante Dele!

Foi Ele, ó homem! quem te criou; tua presente situação na Terra foi estabelecida por Suas Leis; os poderes de tua mente são dádivas de Sua Bondade e as maravilhas de tua constituição são obra de Sua mão; tua Alma é Sua Alma; tua consciência, Sua consciência.

Ouve portanto Sua voz, pois é cheia de graça; aquele que obedecer estabelecerá em sua mente a Paz Profunda, e levará perene crescimento à Alma que em seu corpo habita, estado após estado, nesta Terra.

Com estas instruções, portanto,

A VÓS CONFIO

A ECONOMIA DA VIDA

O MESTRE

 

Read Full Post »

Oração Rosacruz


Não te pedimos mais luz, oh Deus,

Senão olhos para ver a Luz que já existe.
Não te pedimos canções mais doces,
Senão ouvidos para ouvir as presentes melodias.
Não te pedimos mais força,
Senão o modo de usar o poder que já possuímos.
Não mais amor, senão habilidade…
Para transformar a cólera em ternura.
Não mais alegria, senão como sentir…
Mais próxima essa inefável presença,
Para dar aos outros tudo o que já temos
De entusiasmo e de coragem.
Não te pedimos mais dons, amado Deus,
Mas apenas senso para perceber
E melhor usar os dons preciosos
Que já recebemos de Ti.
Faze que dominemos todos os temores,
Que conheçamos todos as santas alegrias,
Para que sejamos os amigos que desejamos ser,
Para transmitir a Verdade que conhecemos,
Para que amemos a pureza,
Para que busquemos o Bem,
E, com todo o nosso poder, possamos elevar
Todas as Almas, chispas do mesmo fogo divino,
A fim de que vivam em Harmonia e na Luz de uma Perfeita Liberdade.

Read Full Post »

Código Rosa+Cruz de Vida


Read Full Post »

Código Rosa+Cruz de Vida


Read Full Post »


ALGUNS PRINCÍPIOS DA ROSA-CRUZ

Do ponto de vista etimológico, a palavra “doutrina” vem do termo latino doctrina, que significa “ensino” e, por extensão “saber”. Por isso todo movimento filosófico, religioso ou cultural é doutrinal por natureza. Aplicada à AMORC, esta palavra designa o conhecimento que transmite em matéria de misticismo. Para ser preciso, esse conhecimento nunca é dogmático, no entanto, constitui antes de tudo uma base para a reflexão e a meditação pessoais.

Embora seja impossível sintetizar a doutrina Rosacruz, ainda podemos fazer uma apresentação geral através de suas doze leis fundamentais. São elas:

  • Deus é a Inteligência Universal que pensou, manifestou e animou toda a Criação, seguindo leis que são imutáveis e perfeitas.
  • Toda a Criação está penetrada por uma Alma Universal que evolui para a perfeição de sua própria natureza.
  • A Vida é a base da Evolução Cósmica, tal como se manifesta no Universo e na Terra.
  • A matéria deve sua existência a uma energia vibratória que se propaga por todo o Universo e penetra todos os átomos.
  • O tempo e o espaço são estados de consciência e não têm nenhuma realidade material fora do homem.
  • O Homem é um ser duplo em sua natureza e triplo em sua manifestação.
  • A Alma encarna no corpo do recém nascido no momento em que o bebê inspira pela primeira vez, fazendo dele um ser vivo e consciente.
  • O destino de todos os seres humanos está determinado pela maneira em que aplicam seu livre-arbítrio e pelo carma gerado pela dita aplicação.
  • A morte ocorre no momento em que o homem exala seu último suspiro e resulta na separação definitiva do corpo e a alma.
  • A evolução espiritual do homem é regida pela lei da reencarnação, sendo sua última finalidade alcançar a perfeição.
  • Existe outro reino supra-humano, formado por todas as almas desencarnadas que povoam os planos invisíveis da Criação.
  • Ao término de sua evolução espiritual, o homem ascende definitivamente à categoria de Mestre Cósmico e se converte em um Agente da Divindade.

Read Full Post »


 

Cremos que o homem é uno com o mundo e que viver é testemunhar, no seu estar presente, esta ligação com o universo, deixando que a vida flua livremente nele.

Cremos que o homem é responsável pela sua vida e nada lhe acontece que não tenha sua participação ativa.

Cremos que o crescimento do mundo é fruto das transformações interiores de cada pessoa e que estas transformações influenciam o exterior.

Cremos que o trabalho é um modo de o homem estabelecer e testemunhar a sua participação e que o trabalho não vale pelo que as outras pessoas achem dele, nem pelo seu lucro, mas pela intensidade, dedicação e gosto com que ele é feito.

Cremos que a vida humana é múltipla em manifestação, mas uma só em essência.

Cremos que crescer é fazer em níveis cada vez maiores a ligação entre os contrários.

Cremos que a família, menos que um conjunto de obrigações, é um laboratório de treinamento na operacionalização do amor. Uma experiência comum das diferenças individuais. É na diferença que se situam o crescimento e o amor.

Cremos que as pessoas não são coisas, e portanto não são propriedades de ninguém.

Cremos que o dinheiro é um meio, um instrumento do viver, e não um fim na vida.

Cremos que o tempo não existe como força fora de nós, mas que o tempo somos nós mesmos em movimento e em transitoriedade. Que a segurança não existe, a não ser como aceitação da insegurança básica da pessoa humana. Que o amor, a bondade, a verdade e a ternura devem ser cultivadas, não como imposição moral, mas porque fazem parte das leis naturais do mundo.

Cremos que estamos na vida apenas para louvar a gratuidade, a simplicidade e o imprevisto. Que a vida só vive de improviso, no rascunho. Que nenhum de nós é o todo, mas apenas uma parte. Que a alma é um pedaço do nosso corpo e que o nosso corpo é um pedaço de nossa alma.

Cremos que até nisso as pessoas são iguais: cada uma é diferente. Que somos crianças, adultos e velhos ao mesmo tempo. Que viver é juntar diariamente o que está separado e separar diariamente aquilo que está junto.

Cremos que para aprender a nadar, temos que aprender a mergulhar; que para aprender a ganhar, temos que aprender a perder; que para aprender a viver, temos que aprender a morrer; que para aprender a sentir prazer, temos que aprender a sentir dor; que para aprender a saber, temos que aprender a não saber.

Cremos que ser diferente é ser livre. Que o passado e o futuro são importantes como referências da nossa vida e não como determinantes dela. Que existem o conhecido, o desconhecido e o incognoscível. Que o vazio faz parte do mundo e é onde percebemos o mundo. Que jamais teremos segurança total, inteligência total, presença total, saúde total, potência total.

Cremos que a nossa força vem da consciência da nossa fraqueza, que a nossa coragem vem da consciência do nosso medo, que enfrentar as coisas vem da consciência da nossa fuga, que a nossa alegria, vem da consciência da nossa depressão e que a nossa esperança vem da consciência do nosso desespero.

Cremos que se após a morte não existir nada, este nada é uma forma de existir. Que nós somos bons verdadeiros honestos livres e sábios por natureza embora às vezes sejamos maus, falsos, desonestos, presos e ignorantes. Que o mal não existe em si mesmo, é apenas uma ausência.
Cremos que somos apenas um canal de manifestação da vida. Que lutar contra, é uma forma de onipotência. É querer parar o fluxo harmônico da natureza.

Cremos que mestre é aquele que aprende, não aquele que ensina. Que a autoridade vem dos fatos e não das pessoas. Que não queremos, não podemos e não devemos ter qualquer compromisso com o sucesso. Que viver é apenas viver e não viver em função de alguma coisa. Que não estamos no mundo para viver pela nossa esposa, pelos nossos filhos, nem por alguém, mas apenas para vivermos com eles. Que o amor é quando somos bons e verdadeiros ao mesmo tempo.

Cremos que nascemos para ser e não para ter. Que o amor é liberdade. Que liberdade é o casamento entre o que queremos e aquilo que podemos. Que a vida é um mistério e que nós somos parte dele. Que ajudar alguém não é dizer ao outro como ele tem de ser. É ajudá-lo a se ajudar. É ajudá-lo a não precisar de nós.

Cremos que sempre é possível arranjar uma desculpa para não nos divertirmos, para não sermos felizes. Que amar é ser inocente, acreditar nas outras pessoas, como uma criança acredita em outra criança. Que inocência é ver uma gota de orvalho numa flor, é ver o broto das árvores, é ver uma borboleta, é saudar o pôr do Sol, é deixar uma lágrima correr livre, é sujar a roupa branca, é sujar as mãos na terra, é rir dos nossos limites, é beijar o ar, é respirar uma música, é contar as estrelas, é desprevenir-se, é descer no escorregador.

E creio que a vida é um processo de se descobrir, tarde demais, o que deveria ter sido óbvio no momento.

 

Esse texto foi adaptado da “Declaração de crenças e convicções vitais” do curso de Desenvolvimento Comportamental da Ordem Rosacruz – AMORC.

http://www.amorc.org.br

Read Full Post »


 

EU TE COMPREENDO

Eu sei das tuas tensões, dos teus vazios e da tua inquietude. Eu sei da luta que tens travado à procura de Paz. Sei também das tuas dificuldades para alcançá-la. Sei das tuas quedas, dos teus propósitos não cumpridos, dastuas vacilações e dos teus desânimos.
Eu te compreendo… Imagino o quanto tens tentado para resolver as tuas preocupações profissionais, familiares, afetivas, financeiras e sociais. Imagino que o mundo, de vez em quando, parece-te um grande peso que te sentes obrigado a carregar. E tantas vezes, sem medir esforços. Eu conheço as tuas dúvidas, as dúvidas da natureza humana.

Percebo como te sentes pequeno quando teus sonho acalentados vão por terra, quando tuas expectativas não são correspondidas. E essas inseguranças com o amanhã? E aquela inquietação atroz em não saberes se amanhã as pessoas que hoje te rodeiam ainda estarão contigo? De não saberes se reconhecerão o teu trabalho, se reconhecerão o teu esforço. E, por tudo isto, sofres, e te sentes como um barco sozinho num mar imenso e agitado. E não ignoro que, muitas vezes, sentes uma profunda carência de amor. Quantas vezes pensaste em resolver definitivamente os teus conflitos no trabalho ou em casa. E nem sempre encontraste a receptivamente esperada ou não tiveste força para encaminhar a tua proposta. Eu sei o quanto te dói os teus limites humanos e o quanto às vezes te parece difícil uma harmonia íntima. E não poucas vezes, a descrença toma conta do teu coração.

Eu te compreendo… Compreendo até tuas mágoas, a tristeza pelo que te fizeram, a tristeza pela incompreensão que te dispensaram, pelas ingratidões, pelas ofensas, pela palavras rudes que recebeste. Compreendo até as tuas saudades e lembranças. Saudade daqueles que se afastaram de ti, saudade dos teus tempos felizes, saudade daquilo que não volta nunca mais… E os teus medos? Medo de perderes o que possuis, medo de não seres bom para aqueles que te cercam, medo de não agradares devidamente às pessoas, medo de não dares conta, medo de que descubram o teu íntimo, medo de que alguém descubra as tuas verdades e as tuas mentiras, medo de não conseguires realizar o que planejaste, medo de expressares os teus sentimentos, medo de que te interpretem mal.

Eu compreendo esses e todos os outros medos que tens dentro de ti. Sou capaz de entender também os teus remorsos, as faltas que cometeste, o sentimento de culpa pelos pequenos ou grandes erros que praticaste na tua vida. E sei que, por causa de tudo isso, às vezes te encontras num profundo sentimento de solidão. É quando as coisas perdem a cor, perdem o gosto e te vês envolto numa fina camada de indiferença pela vida. Refiro-me àquela tua sensação de isolamento, como se o mundo inteiro fosse indiferente às tuas necessidades e ao teu cansaço. E nesse estado, és envolvido pelo tédio e cada ação ou obrigação exige de ti um grande esforço. Sei até das tuas sensações de estares acorrentado, preso; preso às normas, aos padrões estabelecidos, às rotineiras obrigações: “Eu gostaria de… mas eu tenho que trabalhar, tenho que ajudar, tenho que cuidar de, tenho que resolver, tenho que!…”.

Eu te compreendendo… Compreendo os teus sacrifícios. E a quantas coisas tens renunciado, de quantos anseios tens aberto mão!… E sempre acham que é pouco… Pouca coisa tens feito por ti e tua vida, quase toda ela, tem sido afinal dedicada a satisfazer outras pessoas. Sei do teu esforço em ajudar às outras pessoas e sei que isso é a semente de tuas decepções. Sei que, nas tuas horas mais amargas, até a revolta aflora em teu coração. Revolta com a injustiça do mundo, revolta com a fome, as guerras, a competição entre os homens, com a loucura dos que detêm o poder, com a falsidade de muitos, com a repressão social e com a desonestidade.

Por tudo isso, carregas um grau excessivo de tensões, de angústia e de ansiedade. Sonhas com uma vida melhor, mais calma, mais significativa. Sei também que tens belos planos para o amanhã. Sei que queres apenas um pouco de segurança, seja financeira ou emocional, e sei que lutas por ela. Mas, mesmo assim, tuas tensões continuam presentes. E tu percebes estas tensões nas tuas insônias ou no sono excessivo, na ausência de fome ou na fome excessiva, na ausência de desejo para o sexo ou no desejo sexual excessivo. O fato é que carregas e acumulas tensões sobre tensões: tensões no trabalho, nas exigências e autoritarismos de alguns, nas condições inadequadas de salário e na inexistência de motivação, nos ambientes tóxicos das empresas, na inveja dos colegas, no que dizem por trás. Tensões na família, nas dependências devoradoras dos que habitam a mesma casa; nos conflitos e brigas constantes, onde todos querem ter razão; no desrespeito à tua individualidade, no controle e cobrança das tuas ações.

Eu te compreendo, e te compreendo mesmo. E apesar de compreender-te totalmente, quero dizer-te algo muito importante. Escuta agora com o coração o que te vou dizer: Eu te Compreendo, mas não te apóio! Tu és o único responsável por todos estes sentimentos. A vida te foi dada de graça e existem em ti remédios para todos os teus males. Se, no entanto, preferes a autocomiseração ao invés de mobilizares as tuas energias interiores, então nada posso te oferecer. Se preferes sonhar com um mundo perfeito, ao invés de te defrontares com os limites de um mundo falho e humano, nada posso te oferecer. Se preferes lamentar o teu passado e encontrar nele desculpas para a tua falta de vontade de crescer; se optastes por tentar controlar o futuro, o que jamais controlarás com todas as suas incertezas; se resolveste responsabilizar as pessoas que te rodeiam pela tua incompetência em tratar com os aspectos negativos delas, em nada posso te ajudar. Se trocaste o auto-apoio pelo apoio e reconhecimento do teu ambiente, então nada posso te oferecer. Se queres ter razão em tudo que pensas; se queres obter piedade pelo que sentes; se queres a aprovação integral em tudo que fazes; se escolhestes abrir mão de tua própria vida, em nome do falso amor, para comprares o reconhecimento dos outros, através de renúncias e sacrifícios, nada posso te oferecer. Se entendeste mal a regra máxima “Amar ao próximo como a ti mesmo”, esquecendo-te de amar a ti mesmo, em nada posso te ajudar.

Se não tens um mínimo de coragem para estar com teus próprios sentimentos, sejam agradáveis ou dolorosos; se não tens um mínimo de humildade para te perdoares pelas tuas imperfeições; se desejas impressionar os outros e angariar a simpatia para teus sofrimentos; se não sabes pedir ajuda e aprender com os que sabem mais do que tu; se preferes sonhar, ao invés de viver, ignorando que a vida é feita de altos e baixos, nada posso te oferecer. Se achas que pelo teu desespero as coisas acontecerão magicamente; se usas a imperfeição do mundo para justificar as tuas próprias imperfeições; se queres ser onipotente, quando de fato és simplesmente humano; se preferes proteção à tua própria liberdade; se interiorizaste em ti desejos torturadores; se deixaste imprimirem-se em tua mente venenosas ordens de: “Apressa-te!”, “Não erres nunca!”, “Agrade sempre!”

Autor: Antônio Roberto Soares, FRC, Locução: Tônio Luna, Realização: Ordem Rosacruz – AMORC.

Read Full Post »

Older Posts »